terça-feira, 5 de abril de 2016

Margarida
era você ao desfolhar
olhos pálidos
branco-neve
um sol amarelo morava em você
e vinha cada vez que eu sorria
eu mastigava esse sol
e meus dentes se escovavam em astros
minha boca
pra você
parecia céu
eu sorrindo
com estrelas
ocultando nebulosas
enganando a quem passasse pela esquina e
dizendo que você eu não quero
era só pra olhar
recuei um ou dois passos
pra poder ver melhor
tomei impulso, recuperei o fôlego
no três, tombamos juntos

segunda-feira, 4 de abril de 2016

Escuta...
Menino.
Escuta calado
o que murmuro
enquanto encosto a tua
na minha boca.
Escuta o que digo
Preciso
e incerto.
Como tudo.
Escuta...