quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

não há como impugnar
essas certezas
retas e claras
desse peito tão
aberto
que aberto, nunca sara
não remendo esses
meus pedaços
que não são mais meus
depois de tantos dedos,
tanto traço
peito sem descanso
que muitas vezes
acha
que num outro
encontra casa
e só tem esse vão
tão torto
onde guarda um pouco
um resto
torpe
novo
e índomito
um potro
que quer fugir
ligeiro
mas se acaba.

Nenhum comentário:

Postar um comentário